Uso de redes sociais ainda é baixo na gestão de crises, diz pesquisa

Foto: Glen Carrie

Mais de 95% dos organizadores de eventos usam as redes sociais para ações de marketing, de acordo com a pesquisa “Social Media Trends for Events”, organizada pela empresa de software de gerenciamento de eventos Aventri e pela Little Bird Told Media. Entre os entrevistados – foram ouvidos 185 profissionais da indústria de eventos -, mais de 75% também afirmam usar esses canais para engajamento do consumidor, distribuição de notícias e construção de comunidades.
Entre as plataformas, o Facebook reina soberano: cerca de 90% o utilizam, em comparação com apenas 15% usando o Snapchat. Mas os usuários mais jovens preferem o Snapchat e o Instagram, de acordo com a Pew Research. “Isso indica que os profissionais de eventos podem precisar ampliar sua participação em outros aplicativos para capturar a próxima geração”, escreve Hannah Kinnersley em um post no site MeetingsNet, como registra o site Associations Now.
A disseminação do uso das redes sociais é enorme, mas ainda há, sim, espaço para avançar. Os organizadores poderiam melhorar a forma como usam as redes sociais na gestão de crise, por exemplo. Apenas 38% usam esses canais para comunicações de emergência, ainda que “9 entre 10 usuários de redes sociais acessem contas em dispositivos móveis e, portanto, sejam mais facilmente atingíveis por esse canal do que por qualquer outro”, diz Hannah.
Outras conclusões do relatório indicam que os esforços de mídia social são frequentemente delegados a uma pessoa e não à equipe. Isso cria “um elo fraco na cobertura, e as organizações estão confiando em métricas de ‘vaidade’ em vez de analisar o engajamento”, escreve ela.
As redes sociais têm hoje 3,2 bilhões de usuários, o que corresponde a 42% da população total do planeta.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta