CBL: internet e editoras independentes impulsionam crescimento das HQs

HQ de Marcelo D'Salete (Foto: divulgação)

O destaque de trabalhos como os de João Pinheiro, Sirlene Barbosa, Marcello Quintanilha e Marcelo D’Salete faz parte de um cenário que a Câmara Brasileira do Livro (CBL) comemora: o crescimento da visibilidade dos quadrinhos brasileiros no exterior. Fernanda Dantas, gerente de relações internacionais da CBL, relaciona o crescimento do mercado nacional de quadrinhos à internet e ao surgimento de editoras independentes.
Ela avalia que a qualidade dos artistas brasileiros chama atenção em mercados tradicionais de quadrinhos. “A diversidade e a riqueza dos desenhos e do traço brasileiros são muito reconhecidas e admiradas no exterior, além da qualidade da narrativa e conteúdo regionalista”, disse ela à Agência Brasil.
Para Fernanda, “no exterior, o maior destaque são as graphic novels com narrativas do cotidiano brasileiro, particularidades da nossa realidade. A cultura brasileira e suas peculiaridades sempre despertaram interesse internacional, não apenas nas HQs. Já o mercado brasileiro consome primordialmente as HQs de super-heróis. O consumo de graphic novels vem crescendo, mas o mercado interno consumidor de HQ, comparado com o resto do mundo, ainda é bastante pequeno e jovem”, afirma.
O termo graphic novels (romances gráficos, em inglês) a que a gerente se refere trata de histórias em quadrinhos de maior fôlego, como o livro Angola Janga, de 432 páginas, de Marcelo D’Salete. Segundo D’Salete, o crescimento do mercado passa por superar o senso comum que relaciona os quadrinhos exclusivamente ao público infantil.
“É importante tratar as histórias em quadrinhos como uma produção que dialoga com vários públicos para além do infantil e está cada vez mais trazendo temas complexos para falar com o público adulto”, diz.
Fundada em 1946, a Câmara Brasileira do Livro reúne editores, distribuidores, livreiros e vendedores do mercado de porta a porta. A CBL representa hoje mais de 400 associados em todo o Brasil.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta