Por que a APRO, do setor de audiovisuais, extinguiu a presidência do conselho

Criada há mais de quatro décadas, a Associação Brasileira da Produção de Obras Audiovisuais (APRO) acaba de fazer uma mudança importante em seu estatuto: a entidade extinguiu o cargo de presidente do conselho de administração. A mudança reitera a mensagem de que as entidades de classe precisam estar sempre atentas às transformações de seus mercados para fazer ajustes de rota quando necessário.
As novidades na associação, anunciadas no último dia 20/2, incluem a criação de uma presidência executiva. Para o posto, a escolhida foi Marianna Souza, gerente executiva da FilmBrazil, projeto de internacionalização desenvolvido com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Paulo Roberto Schmidt, sócio da produtora Academia de Filmes, deixa a presidência, mas continuará participando do conselho, que conta com 21 membros. Com a reestruturação, Sonia Regina Piassa, na APRO desde 2002, desliga-se da entidade.
Segundo Schmidt, com as mudanças, a APRO se adapta às necessidades de um mercado cada vez mais dinâmico. “Os desafios são enormes, e a APRO segue capacitando as suas produtoras associadas para a transformação da produção publicitária”, disse ele, em comunicado. “Conteúdo, tecnologia, formato e linguagem serão usuais na narrativa da comunicação das marcas. Uma entidade que caminha para cinco décadas de atuação em prol da qualidade da produção audiovisual tem de estar em constante processo de atualização.”
Marianna Souza vai acumular a presidência da associação e a gerência executiva da FilmBrazil. Formada em relações internacionais, ela tem mestrado em Gestão de Negócios de Entretenimento pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). A nova presidente da APRO começou sua carreira na Apex-Brasil, onde atuou na equipe responsável pela gestão de projetos relacionados à economia criativa, função em que promoveu negócios entre empresas brasileiras e internacionais em diversos segmentos culturais.
Na APRO, esteve na linha de frente de diversas parcerias estratégicas, entre elas as firmadas com Sebrae Nacional e o Instituto Criar. Ela está na entidade desde 2007.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta