ABVTEX: como as auditorias feitas pela entidade já beneficiaram 300 mil pessoas

Em 2010, a Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX) criou um programa de promoção da responsabilidade social e do compliance na indústria da moda. Com a iniciativa, a entidade tenta combater, tanto em fabricantes quanto em seus fornecedores subcontratados, o uso de trabalho análogo ao escravo, de crianças e de estrangeiros que estão no país de forma irregular. Na semana do Dia do Trabalhador, celebrado na última quarta-feira (1°/5), a Associação revelou que esses esforços já tiveram impacto direto sobre mais de 300 mil profissionais do segmento.
“No mundo da moda há discussões aprofundadas sobre sustentabilidade, consumo consciente e inovação, entre outros temas, porém, se faz cada vez mais importante a conscientização às condições de trabalho na cadeia produtiva de artigos de confecção e calçados”, diz a entidade em comunicado sobre os resultados da iniciativa. “São 313.832 trabalhadores diretamente impactados pelo Programa, com seus direitos garantidos e atuando em condições de saúde e segurança adequadas.”
LEIA TAMBÉM:
Cadastro positivo: o que associações de crédito e varejo pensam sobre o tema
Após três anos de retração, varejo brasileiro ganhou 8,1 mil novas lojas em 2018
Varejo deve deixar de faturar R$ 7,6 bi com feriados em 2019
Desde o lançamento, a ABVTEX já certificou 3.713 mil empresas em 643 municípios, distribuídas em 18 estados. Ao todo, foram realizadas 33.063 auditorias realizadas. Esses esforços são particularmente desafiadores em virtude da enorme pulverização da indústria.
Segundo a entidade, há na cadeia produtiva têxtil ao menos 28 mil confecções com mais de cinco empregados, distribuídas em todo o país; do total, 97% são micro, pequenas e médias empresas. Como agravante, diz a Associação, os recursos humanos e financeiros de controle por parte das autoridades governamentais são insuficientes para a fiscalização das condições de trabalho.
“O Programa ABVTEX prevê auditorias de monitoramento na cadeia produtiva em prol das melhores práticas e respeito à legislação nos aspectos sociais e ambientais. As varejistas signatárias comprometem-se a somente adquirir produtos de empresas aprovadas pelo programa”, diz, em nota, Edmundo Lima, diretor executivo da ABVTEX.
Neste ano, a ABVTEX, que reúne algumas das mais importantes redes de varejo nacionais e internacionais que comercializam vestuário, calçados, acessórios e artigos de cama, mesa e banho, comemora duas décadas de fundação. Ela atua como interlocutora do varejo de moda com o governo, entidades de classe, fornecedores, imprensa e consumidores.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta