Entidades se mobilizam pelas reformas

Entidades setoriais e associações de todo o país começaram a se mobilizar de forma mais estruturada em defesa das reformas, principalmente as previdenciária e trabalhista. Um grupo de 23 instituições representativas da indústria, comércio e serviços, incluindo Fecomércio e Secovi, divulgou nesta quarta-feira, 12 de abril, um manifesto conjunto em defesa de medidas que consideram primordiais para o crescimento sustentado do país. De acordo com o presidente da Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC),  uma das signatárias do comunicado, “as reformas propostas são indispensáveis para que tenhamos um Brasil eficiente e produtivo, competitivo interna e externamente”. O presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti, que também assina o manifesto, reforça a mensagem.  “O Brasil precisa retomar o crescimento e aumentar a competitividade para melhorar as condições de vida de sua população. E a competitividade só virá com a elevação da produtividade, que é um dos benefícios que as reformas trarão para o País”.
Também os empresários das indústrias químicas e petroquímicas do Estado de São Paulo trazem para a discussão, no próximo dia 18 de abril, no workshop “Reforma da Previdência Social: uma imposição ou uma necessidade?”, a questão da PEC 287, suas implicações práticas e possíveis impactos para a economia. Outra grande manifestação pública desta quarta-feira foi feita por sindicatos representantes de empresas, que publicaram na grande imprensa um informe publicitário defendendo a recém-definida mudança nas regras da terceirização de serviços. Assinaram o comunicado o Sindeprestem, o SeacSP, o Sinstal e a Cebrase.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta