Páscoa gera 25 mil empregos temporários, diz Abicab

Leia também

Entre os brasileiros, 63% possuem o hábito de presentear com chocolates na Páscoa. Os dados fazem parte de recente pesquisa do IBOPE encomendada pela Abicab. Com base nesse comportamento do consumidor nacional é que as indústrias do setor de chocolates a cada ano desenvolvem produtos inovadores. Considerado o período mais importante para o setor de chocolates, a Páscoa movimenta a economia do País, além de aquecer a indústria e o varejo com diversas novidades preparadas pelas fabricantes.  No ano passado, foram produzidas 14,3 mil toneladas de chocolate para a data, o equivalente a 58 milhões de ovos de Páscoa em todo o País. Para a Páscoa deste ano, no período de outubro de 2016 a março de 2017, a Abicab estima que as indústrias e lojas especializadas devem gerar cerca de 25 mil empregos temporários em todo Brasil.  “Os números confirmam o compromisso das indústrias de chocolate em gerar emprego e investimento, contribuindo para o reaquecimento da economia do país”, analisa Ubiracy Fonseca, presidente da Associação. Com um consumo per capita de 2,5 kg/ano, o Brasil é o 5º maior consumidor de chocolate do mundo, gerando, em 2015, um faturamento de R$ 12,4 bilhões. “Cremos que 2017 será um ano melhor do que 2016 para o nosso setor e, portanto, esperamos voltar a crescer”, completa Ubiracy Fonseca.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

#NãoVolte: CEOs defendem que mundo não volte a ser como antes da pandemia

Um grupo de quase 50 líderes empresariais brasileiros, entre os quais estão mais de 30 CEOs, aderiu a uma campanha internacional que defende que...

O que coloca São Paulo entre os 100 maiores polos científicos do mundo

São Paulo está entre os 100 principais polos de produção científica do mundo, segundo um novo ranking, publicado neste início de setembro. A lista é um...

Filantropia aumenta a desigualdade em vez de reduzi-la, diz novo livro

A filantropia nunca foi tão intensa no mundo quanto nos dias de hoje, mas, em vez de ajudar a reduzir a distância de renda...

Carlos Brito, da AB InBev: os três pilares da liderança corporativa

Após mais de uma década, Carlos Brito pode estar perto de encerrar sua trajetória como principal executivo da Anheuser-Busch InBev. O Financial Times informou nesta...

As diferenças entre o boom de IPOs de 2020 e o de 2007

Se o ritmo atual se mantiver, o mercado de capitais brasileiro deve registrar um volume recorde de lançamentos de novas ações na B3. Nesta...