Vendas à vista puxam alta de 1,2% do varejo de São Paulo

Leia também

O movimento de vendas do varejo da capital paulista cresceu em média 1,2% na primeira quinzena de abril em comparação com o mesmo período do ano passado. O aumento foi puxado pelas comercializações à vista, que avançaram 3,6%. Na contramão, as vendas a prazo caíram 1,2%. Os dados são do Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).
“O resultado inspira confiança para o comércio neste momento, mas não pode ser projetado para todo o mês de abril. A alta nas vendas à vista está ancorada na estabilização da massa salarial. Isso, em conjunto com a base fraca do ano passado, permitiu que esse segmento crescesse. Além disso, o clima outonal favoreceu a área de roupas e calçados e a Páscoa ajudou o ramo de supermercados”, analisa Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).
O aumento poderia ter sido mais significativo, visto que a primeira quinzena de abril de 2017 contou com um dia útil a menos sobre igual período de 2016. Em relação à retração das vendas a prazo, Burti diz que pode ser explicada pelo não repasse da queda da taxa básica de juros aos consumidores. “A perspectiva, porém, é que em algum momento do segundo semestre as vendas a crédito comecem a se recuperar”.
Em comparação com a primeira quinzena de março de 2017, as vendas recuaram em média 6% nas duas primeiras semanas de abril. As comercializações à vista cresceram 2,2%, estimuladas pela moda Outono-Inverno e pelos itens de supermercados para a Páscoa. Já as vendas a prazo caíram 14,3% – nesse caso, o recuo foi sazonal, já que, tradicionalmente, abril não é um mês forte para setores como móveis e eletrodomésticos, mais dependentes de crédito.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

#NãoVolte: CEOs defendem que mundo não volte a ser como antes da pandemia

Um grupo de quase 50 líderes empresariais brasileiros, entre os quais estão mais de 30 CEOs, aderiu a uma campanha internacional que defende que...

O que coloca São Paulo entre os 100 maiores polos científicos do mundo

São Paulo está entre os 100 principais polos de produção científica do mundo, segundo um novo ranking, publicado neste início de setembro. A lista é um...

Filantropia aumenta a desigualdade em vez de reduzi-la, diz novo livro

A filantropia nunca foi tão intensa no mundo quanto nos dias de hoje, mas, em vez de ajudar a reduzir a distância de renda...

Carlos Brito, da AB InBev: os três pilares da liderança corporativa

Após mais de uma década, Carlos Brito pode estar perto de encerrar sua trajetória como principal executivo da Anheuser-Busch InBev. O Financial Times informou nesta...

As diferenças entre o boom de IPOs de 2020 e o de 2007

Se o ritmo atual se mantiver, o mercado de capitais brasileiro deve registrar um volume recorde de lançamentos de novas ações na B3. Nesta...