Indicador de emprego do Índice Nacional de Confiança aponta melhora em junho

Leia também

O Índice de Confiança (INC) da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) traz uma boa notícia quanto ao mercado de trabalho. Em junho, os brasileiros conheciam em média 5,02 pessoas que perderam o emprego, contra 5,61 pessoas em maio. É o menor número desde abril de 2016. O resultado ratifica os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, que registrou a criação de 34,2 mil postos de trabalho formais em maio (segundo saldo positivo consecutivo) e aponta para uma perspectiva de que a situação na economia e no mercado de trabalho pode melhorar nos próximos meses. O pico da série histórica do INC ― que começou em 2005 ―foi em setembro de 2016, com média de 6,35 pessoas conhecidas dos brasileiros que foram demitidas.
Apesar do dado positivo de junho, a sensação do brasileiro em relação ao seu próprio emprego ainda não melhorou, já que 59% dos entrevistados em junho seguiam inseguros.  Na contramão das demais regiões, o INC do Nordeste saltou 18 pontos e marcou 74 pontos em junho. Já no grupo Norte/Centro-Oeste, o indicador despencou 13 pontos frente a maio, apresentando 70 pontos. O INC do Sudeste oscilou dentro da margem de erro e registrou 66 pontos em junho (69 no mês anterior). A confiança do Sul apresentou o INC mais baixo do País, com 62 pontos em junho (70 em maio).
Apenas a classe C apresentou pequeno avanço na confiança, com INC de 69 pontos em junho (65 em maio). Na classe A/B, houve um rebaixamento de três pontos e o indicador marcou 61 pontos em junho. Já a classe D/E traz uma diferença de seis pontos entre os dois meses (76 em maio e 70 em junho). Mesmo assim, esse grupo segue como o menos pessimista do Brasil.
O Índice Nacional de Confiança é elaborado pelo Instituto Ipsos a partir de entrevistas pessoais e domiciliares em todas as regiões brasileiras, com base em amostra probabilística e representativa da população brasileira de áreas urbanas de acordo com dados oficiais do IBGE (Censo 2010 e PNAD 2014).

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

#NãoVolte: CEOs defendem que mundo não volte a ser como antes da pandemia

Um grupo de quase 50 líderes empresariais brasileiros, entre os quais estão mais de 30 CEOs, aderiu a uma campanha internacional que defende que...

O que coloca São Paulo entre os 100 maiores polos científicos do mundo

São Paulo está entre os 100 principais polos de produção científica do mundo, segundo um novo ranking, publicado neste início de setembro. A lista é um...

Filantropia aumenta a desigualdade em vez de reduzi-la, diz novo livro

A filantropia nunca foi tão intensa no mundo quanto nos dias de hoje, mas, em vez de ajudar a reduzir a distância de renda...

Carlos Brito, da AB InBev: os três pilares da liderança corporativa

Após mais de uma década, Carlos Brito pode estar perto de encerrar sua trajetória como principal executivo da Anheuser-Busch InBev. O Financial Times informou nesta...

As diferenças entre o boom de IPOs de 2020 e o de 2007

Se o ritmo atual se mantiver, o mercado de capitais brasileiro deve registrar um volume recorde de lançamentos de novas ações na B3. Nesta...