Veja dez dicas para melhorar o conteúdo e o alcance de seus artigos no LinkedIn

Leia também

Independentemente de quantas conexões você tem no LinkedIn, usuários experientes dessa rede profissional sabem que não basta simplesmente escrever e colocar o material no ar: é preciso fazer isso de uma maneira que leve o conteúdo ao maior número de pessoas possível.
Após analisar 3 mil posts, o site OkDork elaborou uma lista de boas práticas para a plataforma. Veja abaixo uma lista com dez dicas: elas podem melhorar sua reputação na rede – e também a da sua entidade.
1. Entenda o público do LinkedIn
O LinkedIn tem mais de 500 milhões de usuários. Dito isso, seu conteúdo deve se encaixar no perfil que costuma interessar ao público que acessa a plataforma. A lista costuma incluir tópicos como:
– Conselhos para quem procura entrar em uma área profissional;
– Conselhos sobre como avançar na carreira;
– Desafios que você enfrentou e superou no mundo profissional;
– Habilidades essenciais para o trabalho ou habilidades que agora estão desatualizadas;
– Sugestões ou truques específicos para usar no trabalho;
– Previsões para uma determinada indústria;
– Desafios enfrentados pela indústria;
– Técnicas de construção de cultura corporativa.
2. Faça títulos curtos
Manchetes curtas e objetivas costumam ter melhores resultados. Embora isso pareça óbvio para a maioria dos usuários de redes sociais, é ainda mais verdadeiro no LinkedIn. Segundo o OkDork, o tamanho ideal dos títulos fica entre 40 a 49 caracteres.
3. Faça listas e tutoriais
Além do tamanho, a forma do título pode ampliar as taxas de engajamento. Incluir a expressão “como fazer”, criar tutoriais ou apresentar perguntas são boas ferramentas.
Assim, se você decidir escrever sobre “gamificação”, considere alternativas na linha “como aplicar a gamificação em seu próximo aplicativo ou site” ou “dez situações em que a gamificação afeta a fidelidade do cliente.” Ou ainda: “Por que a gamificação funciona tão bem?” e “quais negócios podem usar a gamificação?”
4. Use subtítulos
O uso de subtítulos ao longo de seu artigo ajuda a organizar as ideias e também a melhorar o ranqueamento do material nos mecanismos de busca.
5. Escreva textos longos
No LinkedIn, ao contrário do que ocorre em outras redes sociais, os usuários preferem textos longos, de acordo com o levantamento do OkDork. Na pesquisa feita pelo site, os artigos mais bem-avaliados tinham entre 1,9 mil e 2 mil palavras.
6. Simplifique a leitura
Lembre-se de que você está escrevendo para uma audiência profissional, e não enviando um artigo científico para uma banca examinadora. Assim, exponha suas ideias de maneira concisa e inteligível.
Uma forma de fazer isso na prática é reduzir ao mínimo possível o uso de jargões que só especialistas de um determinado segmento vão compreender. Se apenas uma pequena parte do seu público entender o que você está falando, muitas pessoas deixarão de ler o que você escreveu.
Outra dica é usar explicações simples e até analogias, se for possível. Os dados do OkDork indicam que os principais artigos do LinkedIn (baseados em visualizações e compartilhamentos) podem ser facilmente entendidos por uma criança de 11 anos.
7. Use ferramentas multimídia 
Imagens, vídeos, slides e outras ferramentas ajudam a levar seu artigo a mais gente. Ferramentas multimídia “quebram” o texto em partes e mantêm os leitores mais envolvidos com o conteúdo.
8. Dê ênfase às fotos
De todos os tipos de instrumento multimídia, as fotos provaram ser as mais eficazes. O levantamento do OkDork descobriu que oito imagens é o número que apresenta o melhor desempenho.
9. Escreva artigos com um tom neutro
Publicar artigos no LinkedIn com um tom neutro renderá o volume ideal de curtidas, compartilhamentos e visualizações. Ter uma opinião e adicionar seu toque pessoal é obviamente importante, mas fazê-lo de uma forma que não influencie o público de uma forma ou de outra levará a melhores resultados.
10. Compartilhe em outras redes sociais
Essa dica parece óbvia, mas é fácil esquecer de compartilhar o material em outras redes. Há uma correlação direta entre o aumento de visualizações de artigos no LinkedIn e o compartilhamento em várias redes sociais.
 

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes