Cruzeiros injetam mais de R$ 2 bilhões na economia brasileira, diz associação

Leia também

Os cruzeiros marítimos movimentaram R$ 2,08 bilhões na economia brasileira na temporada 2018/2019, iniciada em 13 de novembro do ano passado e encerrada em 18 de abril deste ano. O montante representa um aumento de 16,2% em relação à temporada anterior, de acordo com a pesquisa anual da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Clia Brasil), que acaba de ser divulgada.
O cálculo feito pela entidade considera tanto os gastos diretos, indiretos e induzidos das companhias marítimas quanto as despesas de passageiros e tripulantes das embarcações. A Clia Brasil apresentou os dados nesta quarta-feira (28/8) durante o 3° Fórum Clia Brasil, realizado na sede do Ministério do Turismo, em Brasília, como registra o portal Mercado & Eventos.
LEIA TAMBÉM:
Para entidades do setor, atualizar leis é prioridade para a indústria do turismo
– Viagens corporativas precisam ser mais exploradas pelo turismo, diz pesquisa

Operadoras de turismo: Roberto Nedelciu é o novo presidente da Braztoa
Os setores mais beneficiados pelos gastos de cruzeiristas e tripulantes (sem contar armadoras) foram comércio varejista – despesa com compras e presentes (R$ 329,7 milhões), alimentos e bebidas (R$ 325,1 milhões), transporte antes e após a viagem (R$ 175,8 milhões) e passeios (R$ 140,9 milhões). Segundo o estudo, cada turista gastou R$ 581,35 nas cidades de escala. O montante é 12,9% maior que os R$ 515 da temporada anterior.
Ao todo, segundo a Clia Brasil, foram exatos 841 dias de navegação, ou 5,4% a mais que na temporada anterior. Os sete navios que operaram na costa brasileira transportaram 462 mil cruzeiristas, número 10,5% maior que os 418 mil registrados em 2017/2018. Essa conta considera, ao todo, 14 destinos nacionais (Santos, Rio de Janeiro, Búzios, Salvador, Ilha Grande, Ilhabela, Ilhéus, Recife, Maceió, Angra dos Reis, Porto Belo, Cabo Frio, Ubatuba e Balneário Camboriú) e outros na América do Sul: Argentina (Buenos Aires) e Uruguai (Montevidéu e Punta del Este).
Na temporada 2018/2019, o setor gerou 31.992 postos de trabalho na economia brasileira, 15,3% a mais que no período anterior. Do total de empregos criados pelo segmento, 2.115 foram de tripulantes dos navios e outros 29.877 de vagas diretas e indiretas.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes