Com a pandemia, Apple lança novo iPhone “popular” sem a pompa habitual

Leia também

A crise do coronavírus também quebrou uma tradição na Apple: a de realizar eventos grandiosos para apresentar seus novos produtos. Nesta quarta-feira (15/4), a empresa anunciou uma segunda geração do iPhone SE, a versão mais barata dos smartphones de seu portfólio.

Em meio à pandemia, a estratégia da Apple é apostar em uma versão mais barata do iPhone para atrair consumidores que desejam trocar de aparelho mas não estão dispostos a gastar para ter um dos smartphones mais avançados da empresa. O iPhone 11, seu modelo topo de linha, tem preço inicial de US$ 699 nos Estados Unidos. No Brasil, ele custa a partir de R$ 4.999.

O novo aparelho tem o mesmo formato do iPhone 8, mas incorpora alguns dos componentes do iPhone 11, que é o modelo topo de linha da empresa. O novo iPhone SE terá, por exemplo, o mesmo microprocessador A13 do iPhone 11, um display de 4,7 polegadas e uma câmera de 12 megapixels.

O aparelho também traz com ele os recursos de fotografia da Apple que só estão presentes nos modelos mais avançados, como a possibilidade de fazer fotos no modo retrato, com o fundo desfocado. Ele não tem o sistema de reconhecimento de rosto para ser destravado, mas utiliza o botão que faz a leitura da impressão digital do usuário.

O novo iPhone SE será o mais barato da atual linha de smartphones da Apple. Ele será vendido nos Estados Unidos por um preço a partir de US$ 399 e estará disponível em três versões, com capacidade de armazenamento diferentes: 64 gigabytes, 128 gigabytes e 256 gigabytes. A pré-venda começa nos EUA já nesta sexta-feira (17/4). No Brasil, o modelo será vendido a partir de R$ 3.699 reais, mas ele ainda não está disponível para compra no site da Apple.

Clique aqui e leia no Vida de Empresa histórias sobre como as companhias estão enfrentando o coronavírus.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

#NãoVolte: CEOs defendem que mundo não volte a ser como antes da pandemia

Um grupo de quase 50 líderes empresariais brasileiros, entre os quais estão mais de 30 CEOs, aderiu a uma campanha internacional que defende que...

O que coloca São Paulo entre os 100 maiores polos científicos do mundo

São Paulo está entre os 100 principais polos de produção científica do mundo, segundo um novo ranking, publicado neste início de setembro. A lista é um...

Filantropia aumenta a desigualdade em vez de reduzi-la, diz novo livro

A filantropia nunca foi tão intensa no mundo quanto nos dias de hoje, mas, em vez de ajudar a reduzir a distância de renda...

Carlos Brito, da AB InBev: os três pilares da liderança corporativa

Após mais de uma década, Carlos Brito pode estar perto de encerrar sua trajetória como principal executivo da Anheuser-Busch InBev. O Financial Times informou nesta...

As diferenças entre o boom de IPOs de 2020 e o de 2007

Se o ritmo atual se mantiver, o mercado de capitais brasileiro deve registrar um volume recorde de lançamentos de novas ações na B3. Nesta...