Na pandemia, fábricas da Braskem nos EUA viram “casa” de operários por um mês

Leia também

Por quase um mês, dois grupos de funcionários da Braskem America, subsidiária da fabricante brasileira de resinas plásticas, moraram no local de trabalho, literalmente, para ajudar na luta contra a pandemia. A equipe foi voluntária em uma iniciativa criada para acelerar a produção de equipamentos de segurança usados em hospitais, como roupas médicas, lenços desinfetantes e máscaras de proteção individual.

Cerca de 80 funcionários, que atuam em duas diferentes plantas, se ofereceram para a missão. Na fábrica localizada em Marcus Hook, na Pensilvânia, foram 46 trabalhadores. O outro time faz parte do quadro de operários da unidade de Neal, na Virgínia Ocidental.

As equipes trabalharam em turnos rotativos de 12 horas para manter a produção em andamento e, assim, atender à crescente demanda. As plantas já contam com vestiários e cozinhas. Para que os trabalhadores ficassem isolados, a empresa forneceu colchões de ar, refeições prontas, iPads e acesso a internet de alta velocidade para chamadas de Zoom com familiares e amigos. Para os momentos de lazer, as equipes também contavam com um Xbox, console de jogo eletrônico da Microsoft.

Desde o início da crise do novo coronavírus, a Braskem registrou um aumento de cerca de 40% na demanda por polipropileno, matéria-prima da indústria de plástico usada para produzir, por exemplo, as máscaras de proteção total do rosto usadas em hospitais. Isso exigiu que as plantas fossem rapidamente adaptadas para se concentrar na produção de insumos para os segmentos médico e de higiene.

“Havia um brilho nos olhos de todos [os voluntários]”, disse Joe Boyce, supervisor de turno na fábrica da Pensilvânia, à WPVI, afiliada da rede americana CNN. “É uma grande honra podermos retribuir e ajudar pessoas que, de certa forma, nós jamais vamos conhecer.”

Clique aqui e leia no Vida de Empresa histórias sobre como as companhias estão enfrentando o coronavírus.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

Desemprego de jovens na pandemia pode criar “herança de décadas”

A pandemia ameaça criar uma geração perdida de jovens, afetados pelo aumento do desemprego e mais expostos a trabalhos precários. Mais de uma a...

Cresce o número de pessoas que evitam notícias sobre o coronavírus

Nos primeiros meses da pandemia, a busca por novidades sobre o assunto disparou. No fim de março, com o avanço do coronavírus, o tráfego...

Como Portugal tem combatido as fake news na pandemia

Por Marcos Freire*, de Ovar (Portugal), especial para o Vida de Empresa Parece não ser exagero dizer que as notícias sobre a pandemia - as...

Pandemia: anúncio com tom “estamos com você” já não mobiliza consumidor

Na pandemia, as pessoas passaram a consumir mais conteúdo - e isso inclui publicidade. Por um lado, isso reforça a importância de empresas e...

As vantagens dos escritórios que o home office (ainda) não tem

O trabalho remoto como norma, e não mais como exceção, tem sido amplamente considerado uma das mudanças trazidas pelo novo coronavírus que devem seguir...