Na contramão do mercado, 99 não demitirá na pandemia – e anuncia vagas

Leia também

Na contramão das demissões em série anunciadas por causa da crise do coronavírus, a empresa de mobilidade via aplicativo 99 revelou a seus funcionários que não reduzirá seu quadro de colaboradores no futuro próximo. Ao contrário: a companhia pretende contratar mais. No momento, ela tem mais de 30 vagas abertas no Brasil, para diferentes áreas.

No país, a 99 tem cerca de mil funcionários, além de 700 mil motoristas parceiros. Segundo o comunicado enviado a seus colaboradores na última quinta-feira (7/5), o compromisso de não demitir na pandemia está alinhado com o posicionamento de sua controladora, a chinesa DiDi Chuxing, em todos os mercados em que opera. A DiDi comprou a 99 em 2018.

No texto, o diretor geral da 99, Yang Mi, recorre ao exemplo da China para falar sobre a recuperação da demanda após a fase mais crítica da pandemia. “Temos um negócio sólido, com fundamentos que continuam fortes, especialmente no mercado chinês, no qual o volume de corridas já está em mais 60% do que havia na pré-pandemia”, disse. “Seguiremos trabalhando com muita energia e eficiência, como sempre fizemos, e precisamos continuar com a barra elevada para manter o alto desempenho do nosso time. Fiquem seguros.”

As vagas anunciadas pela empresa buscam interessados em trabalhar nos segmentos de mobilidade urbana e delivery. Essa operação faz parte da 99Food, braço de entregas que opera em Belo Horizonte, Curitiba e deve chegar a mais 12 cidades ainda neste mês de maio.

A manutenção dos empregos anunciada pela 99 é uma exceção no universo corporativo em geral – e no segmento de economia compartilhada em particular. Na semana passada, a Uber, concorrente da 99, informou que teve prejuízo global de US$ 2,9 bilhões no primeiro trimestre. A Uber já anunciou que irá cortar 3,7 mil postos de trabalho no mundo, o que representa 14% de toda a equipe.

Clique aqui e leia no Vida de Empresa histórias sobre como as companhias estão enfrentando o coronavírus.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

#NãoVolte: CEOs defendem que mundo não volte a ser como antes da pandemia

Um grupo de quase 50 líderes empresariais brasileiros, entre os quais estão mais de 30 CEOs, aderiu a uma campanha internacional que defende que...

O que coloca São Paulo entre os 100 maiores polos científicos do mundo

São Paulo está entre os 100 principais polos de produção científica do mundo, segundo um novo ranking, publicado neste início de setembro. A lista é um...

Filantropia aumenta a desigualdade em vez de reduzi-la, diz novo livro

A filantropia nunca foi tão intensa no mundo quanto nos dias de hoje, mas, em vez de ajudar a reduzir a distância de renda...

Carlos Brito, da AB InBev: os três pilares da liderança corporativa

Após mais de uma década, Carlos Brito pode estar perto de encerrar sua trajetória como principal executivo da Anheuser-Busch InBev. O Financial Times informou nesta...

As diferenças entre o boom de IPOs de 2020 e o de 2007

Se o ritmo atual se mantiver, o mercado de capitais brasileiro deve registrar um volume recorde de lançamentos de novas ações na B3. Nesta...