Na pandemia, dona do Google desiste de projeto de cidade inteligente no Canadá

Leia também

A Alphabet, holding que controla o Google, desistiu de seu ambicioso sonho de criar uma cidade do futuro no passeio marítimo de Toronto, no Canadá. Milhões de dólares e anos de lobby não foram suficientes, e a Sidewalk Labs, unidade de planejamento urbano da gigante da tecnologia, fechou o projeto oficialmente na última quinta-feira (7/5).

O motivo declarado foi o efeito da crise do novo coronavírus sobre os preços dos imóveis. Sem poder vender espaços de escritórios e residências no empreendimento de maneira rentável, o projeto não era viável, disse o CEO da Sidewalk Labs, Dan Doctoroff, em publicação em um blog da companhia.

No entanto, mesmo antes de a covid-19 se espalhar pelo mundo, as ambições da Sidewalk em Toronto haviam sido reduzidas significativamente. Anos de oposição de urbanistas e ativistas defensores do direito à privacidade, além da reação de integrantes proeminentes da indústria de tecnologia do Canadá, relegaram à Alphabet um terreno de menos de 5 hectares. A área só teria espaço para alguns edifícios residenciais e comerciais.

Maior resistência

O fracasso da Sidewalk Labs destaca até que ponto a aceitação de grandes empresas de tecnologia e sua influência sobre nossas vidas mudaram nos últimos anos. Se uma empresa como a Alphabet, com seu talento e recursos, não conseguiu levar adiante um projeto como esse, não está claro que alguém possa.

“Gostaria de pensar que esta é a derrota da cidade de propriedade privada”, disse à agência Bloomberg Greg Lindsay, do NewCities, um centro de estudos de políticas urbanas. Lindsay é também professor convidado da escola de políticas de transporte da NYU.

Privacidade e controle sobre dados digitais de uma pessoa são hoje uma preocupação mais comum do que eram há dois ou três anos. Ideias que inicialmente pareciam futuristas e empolgantes para muitos agora estão sendo questionadas, com políticos mais propensos a buscar apoio para atacar empresas como Google, Facebook e Amazon.com do que defendê-las.

Clique aqui e leia no Vida de Empresa histórias sobre como as companhias estão enfrentando o coronavírus.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

#NãoVolte: CEOs defendem que mundo não volte a ser como antes da pandemia

Um grupo de quase 50 líderes empresariais brasileiros, entre os quais estão mais de 30 CEOs, aderiu a uma campanha internacional que defende que...

O que coloca São Paulo entre os 100 maiores polos científicos do mundo

São Paulo está entre os 100 principais polos de produção científica do mundo, segundo um novo ranking, publicado neste início de setembro. A lista é um...

Filantropia aumenta a desigualdade em vez de reduzi-la, diz novo livro

A filantropia nunca foi tão intensa no mundo quanto nos dias de hoje, mas, em vez de ajudar a reduzir a distância de renda...

Carlos Brito, da AB InBev: os três pilares da liderança corporativa

Após mais de uma década, Carlos Brito pode estar perto de encerrar sua trajetória como principal executivo da Anheuser-Busch InBev. O Financial Times informou nesta...

As diferenças entre o boom de IPOs de 2020 e o de 2007

Se o ritmo atual se mantiver, o mercado de capitais brasileiro deve registrar um volume recorde de lançamentos de novas ações na B3. Nesta...