Pandemia: anúncio com tom “estamos com você” já não mobiliza consumidor

Leia também

Na pandemia, as pessoas passaram a consumir mais conteúdo – e isso inclui publicidade. Por um lado, isso reforça a importância de empresas e marcas seguirem investindo para se comunicar com os consumidores. Mas um outro dado mostra que é preciso ajustar o tom: o público tem demonstrado um cansaço crescente de anúncios que usam o tom “estamos com você”, segundo um levantamento coordenado pela Advertising Cloud, plataforma de publicidade digital da Adobe.

A empresa ouviu cerca de mil consumidores e 500 profissionais de marketing globais para entender as mudanças que a pandemia têm feito no mercado de mídia e publicidade. A pesquisa mostra que o público está receptivo a comerciais que mostrem os produtos de seu interesse, mas que “estamos com você” já não tem apelo. Para usar o coronavírus como tema no discurso, as empresas podem ser mais efetivas se mostrarem, por exemplo, soluções efetivas que criaram para ajudar suas comunidades, diz a pesquisa.

E mais: o público não quer deixar de receber anúncios, mas 90% espera uma propaganda relevante e segmentada para ele. “É hora de se concentrar no essencial do cotidiano e nas coisas que afastam as preocupações com a crise”, diz Keith Eadie, vice-presidente da Adobe Advertising Cloud, em texto sobre a pesquisa no blog da empresa.

Muitas companhias reduziram seus investimentos publicitários na pandemia, em parte porque o consumo foi afetado pela crise. A pesquisa mostra que essa decisão pode ser um erro estratégico. A covid-19 pode abrir a oportunidade para que as marcas se conectem com pessoas que antes não as consumiam: o levantamento mostra que 56% dos consumidores serão receptivos a marcas que atenderem a suas necessidades, ainda que elas não estivessem no radar dessas pessoas antes da pandemia.

“Apagar as luzes quando se trata de publicidade não é uma opção, por mais tentadora que seja”, afirma Eadie. “Hoje, o ponto central é ajustar a estratégia, e não reduzi-la.”

Clique aqui e leia no Vida de Empresa histórias sobre como as companhias estão enfrentando o coronavírus.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

#NãoVolte: CEOs defendem que mundo não volte a ser como antes da pandemia

Um grupo de quase 50 líderes empresariais brasileiros, entre os quais estão mais de 30 CEOs, aderiu a uma campanha internacional que defende que...

O que coloca São Paulo entre os 100 maiores polos científicos do mundo

São Paulo está entre os 100 principais polos de produção científica do mundo, segundo um novo ranking, publicado neste início de setembro. A lista é um...

Filantropia aumenta a desigualdade em vez de reduzi-la, diz novo livro

A filantropia nunca foi tão intensa no mundo quanto nos dias de hoje, mas, em vez de ajudar a reduzir a distância de renda...

Carlos Brito, da AB InBev: os três pilares da liderança corporativa

Após mais de uma década, Carlos Brito pode estar perto de encerrar sua trajetória como principal executivo da Anheuser-Busch InBev. O Financial Times informou nesta...

As diferenças entre o boom de IPOs de 2020 e o de 2007

Se o ritmo atual se mantiver, o mercado de capitais brasileiro deve registrar um volume recorde de lançamentos de novas ações na B3. Nesta...