Pesquisa Global aponta que 79% das pessoas acreditam que infraestrutura será base da recuperação pós-Covid

Leia também

Fitch: Volta do crescimento não é suficiente para reparar as finanças públicas da América Latina

A Fitch Ratings publicou nesta terça-feira um relatório que serve de alerta para os países e empresas da região:  a retomada do crescimento econômico...

Como manter sua equipe motivada no home office?

Há um ano o trabalho remoto era um desafio para a sobrevivência de empresas e negócios no início da pandemia. A transição para o...

Autenticidade e transparência são chave nas crises de comunicação em tempos de redes sociais, dizem especialistas

Em um mundo de ativismo global e repercussões em tempo real, estar prevenido quanto aos eventuais problemas decorrentes de crises em um negócio é...

Um levantamento publicado nesta semana globalmente pelo Ipsos com a Associação Global do Investidor em Infraestrutura ( GIIA, na sigla em inglês)  mostra que a imensa maioria da população vê os investimentos em infraestrutura como o melhor caminho para a recuperação da economia, após os abalos que a pandemia do novo coronavírus já causou no mundo – e tem potencial de continuar causando, com o surgimento da segunda onda de contaminação na Europa e nos Estados Unidos. A visão é que recursos para estas obras podem gerar emprego, movimentar a economia e criar oportunidades para empresas.

A pesquisa ouviu 19.516 pessoas em 27 países de 24 de julho a 7 de agosto. Para 79% delas, investir em infraestrutura é o melhor caminho para retomar a atividade econômica. No Brasil, este percentual chega a 81% e o país figura no quarto entre as populações que mais concordam com a afirmação, atrás apenas de África do Sul (90%), Peru (89%) e China (87%). A menor adesão a esta afirmação está no Japão, com 61% de apoio popular. 

Segundo o levantamento, 81% dos entrevistados no Brasil esperam que os governos façam este investimento, patamar superior à média mundial (68%). Mas, da mesma forma, mais brasileiros aceitam investimentos privados em infraestrutura 73%, contra média mundial de 68%, e para 71% dos entrevistados no Brasil este capital pode ser estrangeiro, contra média mundial de 52%.  No dado global, o apoio ao investimento privado e ao estrangeiro cresceu quatro pontos percentuais em relação à pesquisa de 2019.

“Esses resultados indicam um forte apoio ao investimento do setor privado em infraestrutura econômica, o que permite ao governo se concentrar no fornecimento de infraestrutura social, como saúde e educação, após a pandemia global”, afirmou  Lawrence Slade, presidente da GIIA.

O levantamento também aponta as maiores demandas globais no setor: água e saneamento (42%), energia solar (41%), ruas e avenidas (34%), habitação (34%), calçadas e vias de pedestres (34%), obras contra inundações (33%), energia eólica (33%), ferrovias (32%), infraestrutura para banda larga (32%), estradas (31%), ciclovias (26%), estrutura para carros elétricos (21%), aeroportos (13%) e energia nuclear (11%).

O Diretor de Pesquisa Ben Marshall, da Ipsos Transporte e Infraestrutura, afirmou que a pesquisa indica um caminho de uma preocupação ambiental. “Estamos vendo um interesse contínuo em investimentos em energia renovável entre os setores de infraestrutura e uma expectativa de que a infraestrutura será uma parte fundamental de qualquer plano de estímulo econômico”.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

Fitch: Volta do crescimento não é suficiente para reparar as finanças públicas da América Latina

A Fitch Ratings publicou nesta terça-feira um relatório que serve de alerta para os países e empresas da região:  a retomada do crescimento econômico...

Como manter sua equipe motivada no home office?

Há um ano o trabalho remoto era um desafio para a sobrevivência de empresas e negócios no início da pandemia. A transição para o...

Autenticidade e transparência são chave nas crises de comunicação em tempos de redes sociais, dizem especialistas

Em um mundo de ativismo global e repercussões em tempo real, estar prevenido quanto aos eventuais problemas decorrentes de crises em um negócio é...

Modelo híbrido é o preferido para pós-pandemia para mais da metade dos trabalhadores, diz pesquisa

Como será o trabalho no pós-pandemia? Muitas instituições estão pesquisando e propondo modelos, dos mais diversos. A consultoria americana McKinsey & Company apresentou uma...

Estudo aponta a bioindústria como caminho para desenvolvimento sustentável da Amazônia

Há caminho para o desenvolvimento com sustentabilidade, e ele passa por pesquisa, desenvolvimento e pela bioindústria. Esta é a conclusão do estudo “Amazônia e...