Ética é tema primordial para 92% dos diretores jurídicos de grandes empresas latinas, aponta estudo

Leia também

Ética e compliance são hoje temas vitais para a imensa maioria das grandes empresas que atuam na América Latina. Segundo uma pesquisa realizada pelo escritório de advocacia CMS – um dos dez maiores do mundo – com cem diretores jurídicos de grandes empresas da América Latina, 92% destes profissionais destacaram estes dois pontos como centrais em sua atuação. O resultado está acima de temas regulatórios, que aparece como prioritária para 85% dos diretores jurídicos.

Na sequência dos temas mais importantes, segundo o levantamento, estão gestão de risco, com 84%, gestão legal interna com 83%, livre concorrência, com 82% e inovação, com 80%. “Ética e Compliance se tornaram hoje em dia um tema essencial para muitos diretores legais, muito além de suas responsabilidades tradicionais em temas comerciais”, afirma o estudo.

O levantamento aponta que o ambiente jurídico das grandes empresas na região mudou nos últimos anos. O período coincide com grandes escândalos, como a Lava-Jato e Panamá Papers, que atingiram vários países da região ao mesmo tempo. E parte desta mudança de cultura começa a gerar impactos.

A pesquisa do CMS aponta que 61% dos diretores jurídicos de grandes empresas da região já mudaram suas práticas de recrutamento de pessoal, buscando mais diversidade. E 85% acreditam que seriam melhores em suas funções atuais se desenvolvessem mais suas habilidades como influenciadores internos nas empresas. E a grande maioria dos diretores jurídicos acreditam que estão mais influentes em suas corporações:  52% dos diretores jurídicos disseram que suas capacidades de influenciar nas decisões das companhias aumentaram nos últimos 5 anos. Além disso, 87% consideram que suas opiniões têm forte ou muito forte influência com os dirigentes das empresas.

O estudo também sinaliza que os diretores jurídicos das grandes empresas da América Latina estão cada vez mais conscientes de que as companhias devem mudar suas práticas de trabalho, em resposta às preocupações com o impacto ambiental e a sustentabilidade. “Com a pandemia as coisas se aceleram. O cenário atual mudou completamente a gestão de imagem de uma empresa e temas sensíveis à sociedade ganharam grande relevância. Então, questões de gênero, raça e meio ambiente passam a ser um grande desafio no trabalho dos diretores jurídicos”, afirma o advogado Ted Rhodes, responsável pelo escritório da CMS no Brasil.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

Empresas mundiais aceleram calendário para carbono zero

Cada vez mais empresas prometem carbono zero, e com prazos cada vez mais curtos. Já são mais de 50 grandes companhias nos Estados Unidos...

Em pior momento da pandemia, indicamos dez pontos a serem seguidos pelas empresas nestes tempos

O impacto da pandemia na economia brasileira foi conhecido nesta quarta-feira: queda de 4,1% do PIB de 2020. Analistas lembram, contudo, que o resultado...

Com Biden, Estados Unidos abrem caminho para “Imposto Google” global

A reunião virtual dos ministros da Economia do G20 confirmou o que muitos esperavam: com a mudança no governo americano, agora está mais perto...

Piores notícias sobre o Brasil na imprensa internacional estão na cobertura política: 65% das reportagens são negativas, aponta estudo

O ano de 2020 será sempre lembrado como período de pandemia, mortes e milhões de contaminados, aguda recessão econômica, aumento do desemprego e um...

Banco Mundial: 25% das empresas tiveram queda de 50% no faturamento com a pandemia

Afinal, qual o impacto da pandemia para as empresas? Para tentar responder a esta questão, o Banco Mundial tem feito uma série de pesquisas....