Atrasos com a vacina podem reduzir crescimento global de 4% para 1,6%, diz Banco Mundial

Leia também

Pandemia, crise climáticas e movimentos sociais levam a marketing a seu maior desafio

Muito se fala sobre transformações no jornalismo, nas mídias e no entretenimento. Pois agora é o momento de se repensar o marketing. Um artigo...

Cresce interesse de investidores sobre ESG no mercado brasileiro

O ESG provou que não é apenas uma moda. As empresas e investidores se preocupam tanto com questões ambientais, sociais e de governança como...

Levantamento do Linkedin mostra que trabalhadores terminaram 2020 menos otimistas

Trabalhadores brasileiros fecharam 2020 menos confiantes. Isso foi o que mostrou a quinta edição do Índice de Confiança do Trabalhador, realizado pelo LinkedIn, a...

Um estudo publicado nesta semana pelo Banco Mundial estima que a economia global vai crescer 4% em 2021, recuperando parte das perdas de 2020. O motor será a China e o combustível, a vacinação e o controle da pandemia. 

Porém, o relatório do banco faz um alerta: um atraso na vacinação contra a Covid-19 pode ter grande impacto econômico. De acordo com a entidade, em um cenário pessimista no qual  “as infecções continuem aumentando e a distribuição de vacinas seja retardada, a expansão global poderia se limitar a 1,6% em 2021″.

“Embora a economia global esteja crescendo novamente após uma contração de 4,3% em 2020, a pandemia causou um grande número de mortes e doenças, mergulhou milhões de pessoas na pobreza e pode reduzir a atividade econômica e a renda durante um período prolongado. Controlar a disseminação de COVID-19 e garantir a distribuição rápida e ampla de vacinas são as principais prioridades políticas de curto prazo. Para apoiar a recuperação econômica, as autoridades também precisam facilitar um ciclo de reinvestimento que visa alcançar um crescimento sustentável e menos dependente da dívida pública”, afirma o relatório. 

Nas economias avançadas, uma recuperação incipiente estagnou no terceiro trimestre após o ressurgimento dos contágios, apontando para uma recuperação lenta e difícil. O Banco Mundial projeta que o PIB dos EUA suba 3,5% em 2021, após uma contração de 3,6% em 2020. A zona do Euro deverá passar de uma queda de atividade de 7,4% em 2020 para uma alta de 3,6% em 2021. A China, que segundo a estimativa do banco cresceu 2% em 2020, deverá ver seu PIB crescer 7,9% neste ano. Na América Latina, uma das regiões mais afetadas pela pandemia, o crescimento do PIB neste ano deverá ser de 3,7%, após uma queda de 6,9% no ano passado.

“Embora a economia mundial pareça ter entrado em uma recuperação moderada, os formuladores de políticas enfrentam enormes desafios – na saúde pública, gestão da dívida, políticas orçamentárias, banco central e reformas estruturais – ao tentar para garantir que esta ainda frágil recuperação global ganhe impulso “, disse David Malpass, presidente da organização, em teleconferência.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

Cresce interesse de investidores sobre ESG no mercado brasileiro

O ESG provou que não é apenas uma moda. As empresas e investidores se preocupam tanto com questões ambientais, sociais e de governança como...

Fintechs brasileiras batem recorde e captam mais de US$ 1,9 bilhão em 2020

Um levantamento da Distrito Dataminer, braço de inteligência de mercado da empresa de inovação aberta Distrito, afirma que o ano de 2020 foi de...

Levantamento do Linkedin mostra que trabalhadores terminaram 2020 menos otimistas

Trabalhadores brasileiros fecharam 2020 menos confiantes. Isso foi o que mostrou a quinta edição do Índice de Confiança do Trabalhador, realizado pelo LinkedIn, a...

Pandemia, crise climáticas e movimentos sociais levam a marketing a seu maior desafio

Muito se fala sobre transformações no jornalismo, nas mídias e no entretenimento. Pois agora é o momento de se repensar o marketing. Um artigo...

Vacinas, racismo e clima: motores do ESG em 2021

A Boston Common Asset Management definiu quais serão os três motores para os investimentos em ESG (sigla em inglês para ambiental, social e governança)...