Estudo da PWC mostra que segurança cibernética está entre as prioridades para executivos

Leia também

Levantamento do Linkedin mostra que trabalhadores terminaram 2020 menos otimistas

Trabalhadores brasileiros fecharam 2020 menos confiantes. Isso foi o que mostrou a quinta edição do Índice de Confiança do Trabalhador, realizado pelo LinkedIn, a...

Pandemia, crise climáticas e movimentos sociais levam a marketing a seu maior desafio

Muito se fala sobre transformações no jornalismo, nas mídias e no entretenimento. Pois agora é o momento de se repensar o marketing. Um artigo...

Fintechs brasileiras batem recorde e captam mais de US$ 1,9 bilhão em 2020

Um levantamento da Distrito Dataminer, braço de inteligência de mercado da empresa de inovação aberta Distrito, afirma que o ano de 2020 foi de...

Cresce interesse de investidores sobre ESG no mercado brasileiro

O ESG provou que não é apenas uma moda. As empresas e investidores se preocupam tanto com questões ambientais, sociais e de governança como...

Turbinado pela pandemia, 2020 foi o ano em que o uso da tecnologia se impôs na vida de todos, seja no trabalho, nas compras, nos estudos e na vida pessoal. No Brasil e no mundo, as estratégias de negócio precisaram mudar devido às restrições impostas pela Covid-19 e, com isso, a demanda por serviços de cibersegurança ganharam relevância. Segundo a pesquisa Global Digital Trust Insights 2021 (DTI), da PWC, feita com 3.249 executivos de negócios e tecnologia em todo o mundo, a área de segurança digital deve crescer ainda mais. De acordo com o estudo, o segmento vive um “momento crítico, crucial e empolgante para a indústria, as organizações e as pessoas que atende”.

Uma nova realidade, que segundo esse levantamento, coloca as estratégias digitais na lista de prioridades e os investimentos cresceram. No Brasil, o orçamento cibernético das organizações cresceu 57%, enquanto no mundo esse percentual é de 55%. Os indicativos são de incremento de 60% em pessoal contratado no Brasil frente a 51% nos demais países pesquisados.

Para 49% dos entrevistados no Brasil e 50% dos respondentes no resto do mundo, segurança cibernética e privacidade em todos os planos ou decisões de negócios estão presentes no dia a dia. Os executivos acreditam (81% no Brasil e 72% no mundo), que as organizações podem fortalecer sua postura de segurança cibernética e, ao mesmo tempo, conter custos.

“Não mais focados apenas (em seu setor de) tecnologia – embora ela esteja muito presente – os líderes de segurança estão trabalhando em estreita colaboração com as equipes de negócio para fortalecer a resiliência da organização como um todo”, destaca o Global Digital Trust Insights 2021 (DTI), da PWC.

O material mostra ainda que as recentes mudanças em modelos de negócios levaram muitas empresas a acelerar seus programas de digitalização. Com o amadurecimento da tecnologia, o que leva a uma integração total das empresas. O levantamento foi realizado entre os meses de julho e agosto de 2020, com 3249 executivos de empresas de diversos setores.  As mulheres representam 28% da amostra. No Brasil, foram ouvidos 109 executivos.

Leia aqui alguns pontos para seguir, segundo estudo:

Redefina sua estratégia cibernética, desenvolva a liderança para os novos tempos – Adote uma estratégia cibernética com foco em negócios e deixe o seu CISO (Chefe de segurança da informação) assumir a função mais ampla de que você precisa.

Repense seu orçamento cibernético para tirar mais proveito dele – As empresas querem orçamentos diretamente vinculados ao crescimento do negócio e a uma gestão melhor de riscos.

Invista em todas as vantagens para nivelar forças com os invasores – Essa nova mentalidade está prevista em sua estratégia cibernética. Adote-o em novas abordagens para aumentar suas chances de sucesso.

Desenvolva resiliência para qualquer cenário – O que o cenário de ameaças de 2021 significa para sua estratégia de resiliência.

Prepare sua equipe de segurança para o futuro – Contratação, treinamento e serviços gerenciados para ter o talento de que você precisa em um mercado de trabalho restrito.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

Cresce interesse de investidores sobre ESG no mercado brasileiro

O ESG provou que não é apenas uma moda. As empresas e investidores se preocupam tanto com questões ambientais, sociais e de governança como...

Fintechs brasileiras batem recorde e captam mais de US$ 1,9 bilhão em 2020

Um levantamento da Distrito Dataminer, braço de inteligência de mercado da empresa de inovação aberta Distrito, afirma que o ano de 2020 foi de...

Levantamento do Linkedin mostra que trabalhadores terminaram 2020 menos otimistas

Trabalhadores brasileiros fecharam 2020 menos confiantes. Isso foi o que mostrou a quinta edição do Índice de Confiança do Trabalhador, realizado pelo LinkedIn, a...

Pandemia, crise climáticas e movimentos sociais levam a marketing a seu maior desafio

Muito se fala sobre transformações no jornalismo, nas mídias e no entretenimento. Pois agora é o momento de se repensar o marketing. Um artigo...

Vacinas, racismo e clima: motores do ESG em 2021

A Boston Common Asset Management definiu quais serão os três motores para os investimentos em ESG (sigla em inglês para ambiental, social e governança)...