China tem 12 dos 15 maiores “bilionários verdes”, segundo a Bloomberg

Leia também

Lista dos maiores bilionários do mundo sempre despertam interesse, inspiração e, em alguns casos, inveja. Mas a Bloomberg inovou a criar uma lista de “bilionários verdes”, que conseguiram sua fortuna em negócios ambientalmente sustentáveis. Uma prova que ESG, mais que apenas boa intenção, está guiando a economia mundial.

A nopvidade do levantamento é que dos 15 primeiros colocados, 12 são da China, país que até pouco tempo era considerado um dos grandes responsáveis pela piora da situação climática do planeta mas que, rapidamente, está tentando reverter esta imagem. E negócios com baterias, painéis solares e carros elétricos são as maiores fontes destas riquezas.

O líder do levantamento é o único “americano” da lista e também o mais rico bilionário do mundo: Elon Musk. Embora ela nasceu na África do Sul, sua fortuna foi desenvolvida nos Estados Unidos. Embora seja dono de US$ 199 bilhões, a Bloomberg  seu patrimônio líquido verde, ou a parte de sua fortuna ligada a carros e energia solar, é de US $ 180,7 bilhões – 91% de sua riqueza total – mas exclui seus interesses em outros negócios, como foguetes espaciais. “John D. Rockefeller se tornou a pessoa mais rica da história, revolucionando a indústria do petróleo. Um século e meio depois, Elon Musk está concorrendo ao mesmo título, eliminando a demanda pelo principal produto de Rockefeller”, afirma a publicação.

Abaixo, a lista da Bloomberg dos maiores bilionários com negócios sustentáveis:

  1. Elon Musk, dos EUA. Fortuna de US$ 199 bilhões, sendo US$ 180,7 bilhões de seu negócios verdes, como a Tesla e energia solar.

  2. Zeng Yuqun, Huang Shilin, Pei Zhenhua e Li Ping, da China. Fortuna de US$ 61,6 bilhões, sendo US$ 60,7 bilhões de seu negócios verdes, como a CATL, a maior fabricante mundial de baterias elétricas para carros.

  3. Li Zhenguo, Li Chunan, Li Xiyan e Zhong Baoshen, da China. Fortuna de US$ 16,1 bilhões, sendo US$ 16,1 bilhões de seu negócios verdes, como a Longi, a maior fabricante mundial de painéis solares.

  4. Wang Chuanfu, Lv Xiangyang e Xia Zuoquan, da China. Fortuna de US$ 33,5 bilhões, sendo US$ 13,4 bilhões de seu negócios verdes, como a BYD, empresa de carros, ônibus e caminhões elétricos.

  5. Liu Jincheng, da China. Fortuna de US$ 10,9 bilhões, sendo US$ 10,9 bilhões de seu negócios verdes, como a Eve Energy, fornecedora de equipamentos para carros elétricos.

  6. He Xiaopeng e Xia Heng, da China. Fortuna de US$ 10,3 bilhões, sendo US$ 10,3 bilhões de seu negócios verdes, como a XPeng, que produz carros elétricos.

  7. Anthony Pratt, da Austrália Fortuna de US$ 9 bilhões, sendo US$ 9 bilhões de seu negócios verdes, como a Pratt Industries, que produz papel e papelão 100% recicláveis.

  8. Li Bin, da China. Fortuna de US$ 9 bilhões, sendo US$ 9 bilhões de seu negócios verdes, como a Nio, empresa que está criando uma rede de trocas de baterias automotivas, permitindo que as pessoas “troquem” de bateria nestes postos, sem precisar esperar o tempo para recarregar os veículos..

  9. Aloys Wobben, da Alemanha. Fortuna de US$ 8,9 bilhões, sendo US$ 8,9 bilhões de seu negócios verdes, como a Enercon, de energia eólica.

  10. Lin Jianhua, da China. Fortuna de US$ 8,7 bilhões, sendo US$ 8,7  bilhões de seu negócios verdes, como a Hangzhou First Applied Material, que produz insumos para painéis solares.

  11. Li Xiang, Fan Zheng, da China. Fortuna de US$ 6,9 bilhões, sendo US$ 6,9 bilhões de seu negócios verdes, como a Li Auto, que fabrica carros elétricos.

  12. Cao Renxian, da China. Fortuna de US$ 6,3 bilhões, sendo US$ 6,3 bilhões de seu negócios verdes, como a Sungrow Power Supply, de energia solar.

  13. Dong Jinggui e Qian Jinghong, da China. Fortuna de US$ 5 bilhões, sendo US$ 5 bilhões de seu negócios verdes, como a Yadea, fabricante chinesa de scooters elétricos conectados à Internet.

  14. Wang Yanqing, da China. Fortuna de US$ 4,6 bilhões, sendo US$ 4,6 bilhões de seu negócios verdes, como a Wuxi Lead, que atua no segmento de baterias de lítio.

  15. Jin Baofang, da China. Fortuna de US$ 4,5 bilhões, sendo US$ 4,5 bilhões de seu negócios verdes, como a JA Solar Technology, atuante no setor de painéis solares.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

Em pior momento da pandemia, indicamos dez pontos a serem seguidos pelas empresas nestes tempos

O impacto da pandemia na economia brasileira foi conhecido nesta quarta-feira: queda de 4,1% do PIB de 2020. Analistas lembram, contudo, que o resultado...

Com Biden, Estados Unidos abrem caminho para “Imposto Google” global

A reunião virtual dos ministros da Economia do G20 confirmou o que muitos esperavam: com a mudança no governo americano, agora está mais perto...

Piores notícias sobre o Brasil na imprensa internacional estão na cobertura política: 65% das reportagens são negativas, aponta estudo

O ano de 2020 será sempre lembrado como período de pandemia, mortes e milhões de contaminados, aguda recessão econômica, aumento do desemprego e um...

Banco Mundial: 25% das empresas tiveram queda de 50% no faturamento com a pandemia

Afinal, qual o impacto da pandemia para as empresas? Para tentar responder a esta questão, o Banco Mundial tem feito uma série de pesquisas....

Pagamento de produtos e serviços por Pix já é feito por 51% dos usuários, indica pesquisa

Criado para fazer transferências de valores em segundos e a qualquer momento, mesmo fora do horário comercial, o PIX está cada vez mais se...