Empresas podem participar de campanha “Unidos pela Vacina”

Leia também

Nesta semana, Luiza Helena Trajano, da Magazine Luiza e do Grupo Mulheres do Brasil, anunciou a campanha “Unidos pela Vacina”, que visa ter o imunizante contra a Covid-19 para todos os brasileiros até setembro. A meta ousada prevê a participação da sociedade civil na solução de problemas, não com a compra de doses. Para saber com as empresas pode participar, Vida de Empresa conversou com Marisa Cesar, CEO do Grupo Mulheres do Brasil. Veja abaixo a entrevista:

Como o setor empresarial pode fazer a diferença?
Temos a participação de mais de 400 pessoas participando, sendo mais de 200 empresários, como Cristina Potomati (Lukscolor), Walter Schalka (Suzano), Eduardo Melzer (EB Capital), Marcelo Silva (IDV), Paulo Kakinoff (Gol), Betania Tanure (BTA), Jose Carlos Brega (Whirlpool), entre tantos outros, que estão ativamente na coordenação do movimento dialogando com o poder público – Governo Federal, governo estadual e municípios. Em um outro grupo de Logística, Armazenamento e Insumos estamos mapeando as necessidades da cadeia produtiva da vacina, contamos também com grupos transversais de Comunicação, Parcerias, Jurídico.

A pandemia serviu para mostrar que as empresas precisam de engajamento social?
Sim. Este é o típico exemplo de um movimento social em prol da vida dos brasileiros, que une diversos concorrentes por um único objetivo – eliminar a perda de vidas. Aqui todos são iguais, sem distinção e é maravilhoso ver essa união. A Covid-19 mostrou a necessidade de mudança de comportamento. Existe uma nova forma de atuação, de pensar no próximo, na sociedade como um todo.

Qual pode ser a participação de pequenas e microempresas?
Aqui temos todos os tipos de participantes, sem distinção, todos são bem-vindos. Quem quiser contribuir, arregaçar as mangas e buscar soluções para que a vacina chegue mais rápido a todos, está convidado a estar conosco. Nosso grupo e apartidário, e aqui é proibido reclamar e tentar achar culpados, o objetivo é imunizar o maior número de brasileiros até setembro.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

Em pior momento da pandemia, indicamos dez pontos a serem seguidos pelas empresas nestes tempos

O impacto da pandemia na economia brasileira foi conhecido nesta quarta-feira: queda de 4,1% do PIB de 2020. Analistas lembram, contudo, que o resultado...

Com Biden, Estados Unidos abrem caminho para “Imposto Google” global

A reunião virtual dos ministros da Economia do G20 confirmou o que muitos esperavam: com a mudança no governo americano, agora está mais perto...

Piores notícias sobre o Brasil na imprensa internacional estão na cobertura política: 65% das reportagens são negativas, aponta estudo

O ano de 2020 será sempre lembrado como período de pandemia, mortes e milhões de contaminados, aguda recessão econômica, aumento do desemprego e um...

Banco Mundial: 25% das empresas tiveram queda de 50% no faturamento com a pandemia

Afinal, qual o impacto da pandemia para as empresas? Para tentar responder a esta questão, o Banco Mundial tem feito uma série de pesquisas....

Pagamento de produtos e serviços por Pix já é feito por 51% dos usuários, indica pesquisa

Criado para fazer transferências de valores em segundos e a qualquer momento, mesmo fora do horário comercial, o PIX está cada vez mais se...