Parceria entre Globant e Mercado Livre busca reduzir déficit de profissionais de TI

Leia também

Com Biden, Estados Unidos abrem caminho para “Imposto Google” global

A reunião virtual dos ministros da Economia do G20 confirmou o que muitos esperavam: com a mudança no governo americano, agora está mais perto...

Sobram vagas, faltam profissionais qualificados. Essa é a realidade brasileira e da América Latina quando o assunto é a busca por profissionais de tecnologia. No Brasil, dados recentes da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), mostram que em todo o ano o país ganha 46 mil novos profissionais de Tecnologia da Informação (TI), enquanto a demanda atual é de 70 mil. Ou seja, um déficit de 24 mil profissionais da área. Pensando em suprir essa demanda reprimida, duas das maiores empresas de tecnologia da América Latina: Globant e Mercado Livre, em parceria com a Digital House, trazem ao mercado um curso que busca gerar novas oportunidades de trabalho e inserção no Brasil e na América Latina.  

Na última terça-feira, 9, as empresas apresentaram os detalhes sobre o Certified Tech Developer, para os jovens brasileiros durante o TechTalks: Falando sobre Educação Transformadora. O treinamento tem o objetivo de formar 10 mil jovens na América Latina nos próximos dois anos, sendo 2500 financiados por bolsas oferecidas pela Globant e o Mercado Livre.  No Brasil, serão 700 bolsas em 2021 e a primeira turma, com início em maio, será composta exclusivamente por 250 bolsistas. Alexandre Thomaz, Managing Director da Globant Brasil, explica como surgiu essa iniciativa.

“Essa ideia surgiu da necessidade de mão de obra qualificada no setor de tecnologia, com isso queremos minimizar esse déficit. A partir daí, pensamos que, por meio de uma ação inclusiva, essa era a oportunidade de trazer jovens que de fato querem aprender, experimentar, para explorar esse universo da tecnologia. É uma iniciativa que reafirma o compromisso dessas empresas com o mercado que atuam, mas sobretudo com as novas gerações”, destacou Alexandre Thomaz, da Globant.

Um esforço empresarial para tentar atrair jovens para a área que mais gera oportunidades de trabalho no mundo. Com a tecnologia cada vez mais presente na vida das pessoas, esse curso tem a proposta de possibilitar aos alunos aprender a programar com mais de mil horas de prática, além de aprender a criar produtos digitais de ponta a ponta e metodologias de dados, entre outros temas. Tudo isso em dois anos, sendo que depois do primeiro ano, os jovens já estarão aptos a realizar uma série de projetos e ingressar no mercado de trabalho.

Presente em 16 países, a Globant é uma empresa nativa digital e atende a empresas como Google, Rockwell Automation, Electronic Arts e Santander, entre outras. O grupo vê o Brasil como um mercado estratégico, por isso vem expandindo sua atuação no país por meio de aquisições. No ano passado incorporou a Avanxo e gA, empresas com mais de dez anos em Finanças, Seguros, Saúde, CPG, Varejo, Manufatura e Logística no mercado brasileiro. Esse crescimento demanda mão de obra qualificada, por isso a estratégia de apostar na formação de mão de obra qualificada para suas operações.

As inscrições para o curso estão abertas até 14 de abril, através do link.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

Em pior momento da pandemia, indicamos dez pontos a serem seguidos pelas empresas nestes tempos

O impacto da pandemia na economia brasileira foi conhecido nesta quarta-feira: queda de 4,1% do PIB de 2020. Analistas lembram, contudo, que o resultado...

Com Biden, Estados Unidos abrem caminho para “Imposto Google” global

A reunião virtual dos ministros da Economia do G20 confirmou o que muitos esperavam: com a mudança no governo americano, agora está mais perto...

Piores notícias sobre o Brasil na imprensa internacional estão na cobertura política: 65% das reportagens são negativas, aponta estudo

O ano de 2020 será sempre lembrado como período de pandemia, mortes e milhões de contaminados, aguda recessão econômica, aumento do desemprego e um...

Banco Mundial: 25% das empresas tiveram queda de 50% no faturamento com a pandemia

Afinal, qual o impacto da pandemia para as empresas? Para tentar responder a esta questão, o Banco Mundial tem feito uma série de pesquisas....

Pagamento de produtos e serviços por Pix já é feito por 51% dos usuários, indica pesquisa

Criado para fazer transferências de valores em segundos e a qualquer momento, mesmo fora do horário comercial, o PIX está cada vez mais se...