Brasileiros apostam em novos meios de pagamento 

Leia também

De olho na China, Estados Unidos vota nova política industrial

O enfrentamento econômico entre os Estados Unidos e a China está levando a uma retomada da política industrial americana. Para voltar a produzir, prioritariamente,...

Executivos brasileiros se mostram preocupados com times de líderes, diz pesquisa

Um estudo realizado pela Robert Half, consultoria global de recrutamento especializado, em parceria com a Fundação Dom Cabral, mostrou que 54% dos executivos brasileiros...

Empresas terão de reparar imagem ambiental do país desgastada pelo governo, diz especialista

Ao mesmo tempo em que o ESG (sigla em inglês para agenda ambiental, social e de governança) ganha espaço no país, principalmente no ambiente...

Com a pandemia de Covid-19 os negócios foram forçados a expandir de maneira mais rápida seus canais de venda on-line, um crescimento de 41% no volume de vendas de 2020, na comparação com 2019, segundo  a Ebit|Nielsen. Junto com esse avanço para o meio digital, observou-se a expansão dos novos modelos de pagamento, conforme indicou a pesquisa Mastercard New Payments Index, realizado em 18 mercados em todo o mundo, pela qual 77% dos entrevistados brasileiros disseram ter testado uma nova forma de pagar no último ano que não teriam usado se não fosse pelas imposições da pandemia. Além disso, 83% dos respondentes afirmaram estar mais abertos para novas formas de pagamento agora do que estavam há um ano.

De acordo com o levantamento da Mastercard, os consumidores brasileiros revelaram que 2020 foi um período em que entraram em contato com novas formas de consumir. Mais de 30% realizaram compras on-line e retiraram seus pedidos pessoalmente (pick-up) pela primeira vez, enquanto 29% testaram comprar algo via aplicativos de redes sociais (como Instagram ou Facebook).

Cerca de 60% dos entrevistados revelaram que estão usando com mais frequência aplicativos de delivery de comida, enquanto 59% estão comprando mais por meio de marketplaces on-line e 57% realizaram mais compras em lojas digitais no último ano.

Essa tendência também foi registrada em um estudo realizado pelo EBANX, fintech de pagamentos com atuação em toda a América Latina, que mostrou o avanço das carteiras digitais entre os consumidores da América Latina sem relacionamento com bancos: quase 75% das compras feitas com e-wallets, no Brasil, são de novos clientes, que nunca haviam comprado nesses estabelecimentos antes. 

A fintech já atende a mais de 50 milhões de pessoas em toda a América Latina, com a oferta de seis carteiras digitais.  Sendo o Brasil o quarto maior mercado de carteiras digitais do mundo.  

“Com a digitalização forçada pela pandemia, as carteiras digitais se tornaram um dos principais métodos de pagamento na América Latina. Eles oferecem a comodidade de fazer transações financeiras com apenas um toque, com uma ótima experiência de compra para o usuário final”, afirma Erika Daguani, diretora de Produto B2B do EBANX.

Pelo estudo da Mastercar, um ano após o início da pandemia da COVID-19, a tecnologia de pagamentos por aproximação mostrou força – somente no primeiro trimestre de 2021, a Mastercard viu 1 bilhão de transações por aproximação a mais em todo o mundo em comparação com o mesmo período de 2020, com um maior impulso particularmente em mercados emergentes para este método como os EUA e o Brasil.

Daqueles que já realizavam pagamentos por aproximação, 60% disseram ter utilizado esse método com mais frequência no último ano, enquanto entre os usavam QRcodes, 51% afirmaram que os utilizaram com mais frequência

Quando questionados sobre motivos que os levariam a testar novos métodos de pagamento, os consumidores brasileiros destacaram que ganho de tempo (58%) e evitar o uso do dinheiro (55%) são os aspectos mais importantes.

“A transformação digital tornou-se um imperativo e isso acelerou as exigências da sociedade. Hoje, para oferecer a escolha e a flexibilidade que os consumidores precisam – e esperam – os comerciantes e varejistas precisam oferecer uma ampla gama de soluções de pagamento que sejam simples, rápidas e seguras. Conforme olhamos para o futuro, precisamos continuar a habilitar todas as opções, tanto na loja física quanto on-line, para fazer com que a economia digital funcione para todos”, afirmou Estanislau Bassols, gerente-geral da Mastercard.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

Executivos brasileiros se mostram preocupados com times de líderes, diz pesquisa

Um estudo realizado pela Robert Half, consultoria global de recrutamento especializado, em parceria com a Fundação Dom Cabral, mostrou que 54% dos executivos brasileiros...

Empresas terão de reparar imagem ambiental do país desgastada pelo governo, diz especialista

Ao mesmo tempo em que o ESG (sigla em inglês para agenda ambiental, social e de governança) ganha espaço no país, principalmente no ambiente...

De olho na China, Estados Unidos vota nova política industrial

O enfrentamento econômico entre os Estados Unidos e a China está levando a uma retomada da política industrial americana. Para voltar a produzir, prioritariamente,...

Pesquisa da Câmara Americana de Comércio mostra engajamento ESG nas empresas do Brasil

Um levantamento inédito realizado pela Câmara Americana de Comércio (Amcham- Brasil) com 178 líderes de empresas e startups brasileiras, mostrou que 95% das companhias...

Maioria dos empresários brasileiros acredita em retomada de seus setores em até um ano depois da vacinação

Notícias econômicas positivas, turbinadas com fotos de países que parecem estar deixando a crise para trás com o avanço da vacinação, ampliam o otimismo....