Executivos brasileiros se mostram preocupados com times de líderes, diz pesquisa

Leia também

Pesquisa mostra que líderes empresariais esperam garantir ganhos de sustentabilidade e mudanças climáticas

Uma pesquisa realizada pela KPMG neste ano com 500 CEOs globais de consumo e varejo,mostra que 92% deles desejam garantir os ganhos de sustentabilidade...

Um estudo realizado pela Robert Half, consultoria global de recrutamento especializado, em parceria com a Fundação Dom Cabral, mostrou que 54% dos executivos brasileiros C-level não estão plenamente seguros com a liderança. Os demais 46% se disseram completamente confiantes e certos da capacidade de seus times de liderança para percorrer as novas prioridades de negócio. Uma amostra que contou com a participação de 300 executivos, igualmente distribuídos entre CIOs, CFOs e General Managers (GMs), que foram ouvidos entre os meses de março e abril de 2021.  

“O cenário instável que estamos vivendo naturalmente provoca a reflexão sobre o quão preparados estão os líderes para lidar com os desafios e estratégias de negócios da companhia. Neste momento, é fundamental que executivos do alto escalão repensem se contam, de fato, com os recursos adequados para atingir as metas”, disse Mário Custódio,diretor da área de Executive Search da Robert Half.

Empresas de grande porte e de capital aberto se mostraram mais seguras, segundo as respostas dos executivos: 58% dos entrevistados dessas organizações demonstraram alta confiança em seus times de liderança. No caso das companhias de pequeno porte, há maior confiança no curto prazo, porém esse percentual é menor no longo prazo: apenas 40% dos participantes do estudo se mostraram confiantes.

“Estamos desbravando uma nova economia, com novas formas de trabalho e consumo, sendo fundamental a redefinição de estratégias de atração e retenção de talentos que sejam mais adequadas a este novo contexto. Como já observado em outras situações, os gerentes gerais tendem a ser mais confiantes do que outros executivos do alto escalão que têm um olhar mais operacional dos desafios, como os CFOs”, observa Paul Ferreira, professor de gestão estratégica e diretor do Centro de Liderança da FDC. 

 

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

Startups de energia receberam só neste ano 78% do total de investimentos no setor desde 2015

No ano de uma das piores crises hídricas do Brasil com consequências sobre a produção de energia, as startups do setor já receberam R$...

Nestlé oferece empatia e acolhimento com Projeto Supera

As empresas têm de lidar a todo momento com os impactos ainda presentes da pandemia. Um dos mais complexos é o luto de quem...

Pesquisa mostra que líderes empresariais esperam garantir ganhos de sustentabilidade e mudanças climáticas

Uma pesquisa realizada pela KPMG neste ano com 500 CEOs globais de consumo e varejo,mostra que 92% deles desejam garantir os ganhos de sustentabilidade...

Reino Unido deve ter mais investimentos estatal para ampliar oferta de carregadores para carros elétricos nas ruas

O Reino Unido foi a primeira região do mundo a anunciar que a partir de 2030 não serão mais comercializados veículos a combustão fóssil,...

Extra investe em empreendimentos liderados por mulheres negras de periferias do Brasil

Criado em 2020 para apoiar empreendimentos de mulheres negras periféricas e contribuir para a manutenção dos seus negócios, o projeto da rede Extra, por...