Pesquisa mostra que 74% dos jovens do mundo sonham em ter seu próprio negócio

Leia também

Pesquisa mostra que líderes empresariais esperam garantir ganhos de sustentabilidade e mudanças climáticas

Uma pesquisa realizada pela KPMG neste ano com 500 CEOs globais de consumo e varejo,mostra que 92% deles desejam garantir os ganhos de sustentabilidade...

Uma pesquisa global realizada pela OnePoll para a Herbalife Nutrition mostra que 74% dos entrevistados em todo o mundo sonham em se tornar empreendedores, sendo que 16% deles já possuem um negócio. A maioria deles avalia a idade como um fator importante para o sucesso, sendo que acreditam que, em média, é mais fácil começar aos 28 anos. 

A pesquisa, que está em sua terceira edição, foi realizada no mês de abril em 35 países e ouviu 25 mil pessoas com idade entre 18 e 40 anos, incluindo 500 brasileiros. 

Como principal fator motivador, “tornar-se meu próprio patrão” apareceu com 48% nos dados globais e 59% para os brasileiros, seguido pela capacidade de “seguir sua paixão” com 44% e 48%, respectivamente. 

Enquanto três em cada 10 entrevistados no mundo disseram que procuram sustentar sua família (37%), no Brasil sobe para quatro em cada 10 (41%). Outro aspecto destacado pelos jovens entrevistados é flexibilidade, esse é o desejo de 28% dos brasileiros e de 32% dos respondentes nos países pesquisados. 

Para 31% dos jovens, o empreendedorismo é um meio para mudar de carreira e para 26% uma forma de complementação de renda a partir da redução de jornada por conta da pandemia – dado que também aparece para 22% dos brasileiros. 

Mundialmente 60% dos entrevistados afirmaram que suas ideias pareciam não ser levadas em consideração em funções anteriores – percentual também parecido por aqui, com 63%. Mas, ao mesmo tempo em que os jovens têm mais facilidade em lidar com novas tecnologias, também há inseguranças. No mundo, 51% deles temem não serem levados a sério por causa de sua idade, dado que também apareceu para 46% dos brasileiros. 

Os jovens percebem a importância de ter uma bagagem para seguir com um negócio próprio e, tanto no mundo quanto no Brasil, consideram ser preciso ter cinco anos e meio de experiência antes de colocar este plano de empreender em prática. 

Os brasileiros também esperam enfrentar muitos desafios pelo caminho, como criar e implementar uma estratégia de marketing (34%), ganhar o suficiente para compensar os custos (49%) e financiar seus negócios (28%). 

Os resultados globais também descobriram que 63% acreditam que sua geração enfrenta desafios únicos ao iniciar um negócio, em comparação com as gerações anteriores – o que também pensam 59% dos jovens brasileiros. 

Essa é a terceira pesquisa global realizada pela Herbalife Nutrition. A primeira, realizada em 2019, fez um levantamento sobre o sonho de empreender de pessoas ao redor do mundo, suas motivações e os principais desafios que enfrentam ao abrir o próprio negócio. Já o levantamento de 2020 investigou os desafios que as mulheres enfrentam no local de trabalho e suas motivações para empreender. 

 

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

Startups de energia receberam só neste ano 78% do total de investimentos no setor desde 2015

No ano de uma das piores crises hídricas do Brasil com consequências sobre a produção de energia, as startups do setor já receberam R$...

Nestlé oferece empatia e acolhimento com Projeto Supera

As empresas têm de lidar a todo momento com os impactos ainda presentes da pandemia. Um dos mais complexos é o luto de quem...

Pesquisa mostra que líderes empresariais esperam garantir ganhos de sustentabilidade e mudanças climáticas

Uma pesquisa realizada pela KPMG neste ano com 500 CEOs globais de consumo e varejo,mostra que 92% deles desejam garantir os ganhos de sustentabilidade...

Reino Unido deve ter mais investimentos estatal para ampliar oferta de carregadores para carros elétricos nas ruas

O Reino Unido foi a primeira região do mundo a anunciar que a partir de 2030 não serão mais comercializados veículos a combustão fóssil,...

Extra investe em empreendimentos liderados por mulheres negras de periferias do Brasil

Criado em 2020 para apoiar empreendimentos de mulheres negras periféricas e contribuir para a manutenção dos seus negócios, o projeto da rede Extra, por...