Empresas mudam benefícios para funcionários no pós-pandemia

Leia também

Pesquisa mostra que líderes empresariais esperam garantir ganhos de sustentabilidade e mudanças climáticas

Uma pesquisa realizada pela KPMG neste ano com 500 CEOs globais de consumo e varejo,mostra que 92% deles desejam garantir os ganhos de sustentabilidade...

As mudanças causadas pela pandemia no mercado de trabalho não param. Depois de turbinar o home office, a crise sanitária está mudando os benefícios que as empresas oferecem a seus funcionários. Agora, essas vantagens são pensadas para atender o novo trabalho, onde a flexibilidade deve ser uma marca.

Em um movimento global, benefícios que antes eram oferecidos, como ticket alimentação ou generosos cafés e lanches grátis nos escritórios, comuns em especial em multinacionais, estão dando lugar a assinatura de aplicativos de saúde mental. Ao invés de se preocupar tanto com a qualidade do plano de saúde, empresas e empregados valorizam a concessão de academias e acesso a programas fitness.

O novo modelo de recompensas aos colaboradores combina com o sistema híbrido, em que a presença nos escritórios deixa de ser diária e fica apenas prevista em alguns dias da semana. Essas vantagens levam em conta modelos on-line, realocando as vantagens antes oferecidas na sede das empresas para convênios com outros serviços.  Este fenômeno é global.

Cerca de 43% dos gerentes de RH disseram que suas empresas acrescentaram novas vantagens como resultado da pandemia, segundo uma pesquisa da Robert Half com mais de mil gerentes de recursos humanos em empresas dos EUA com pelo menos 20 funcionários. Em termos de bem-estar, 49% das empresas começaram a oferecer programas de bem-estar como o Peloton, rede de academias forte em bicicletas e esteiras. O saúde mental é outra área importante, pois 45% das empresas começaram a oferecer recursos de saúde mental ou assistência durante a pandemia, de acordo com Robert Half. 

Dawn Fay, presidente distrital sênior da firma de recrutamento Robert Half, concorda com esse sentimento. 

“Algumas coisas mudaram para sempre. O funcionamento remoto, a situação do tipo de modelo híbrido vai ser uma delas ”, diz ela. “Não sei se muitas empresas vão voltar para seus escritórios de segunda a sexta-feira. Essa mudança por si só continuará a mudar as coisas. ”

Yuletta Pringle, consultora de RH da Society for Human Resource Management (SHRM), também está vendo um foco no espaço de bem-estar. Ela acredita que os benefícios podem fazer toda a diferença para os trabalhadores. “Os funcionários querem se sentir valorizados e como parte da empresa”, disse Pringle em entrevista para a Forbes. “As vantagens mostram que os funcionários estão realmente sendo investidos.”

De todos os novos benefícios, o oferecido com maior frequência é o reembolso de equipamentos de escritório para trabalho em casa, com 60% das empresas oferecendo isso, de acordo com Robert Half. Embora seja uma vantagem, ser reembolsado pela compra de suprimentos de escritório, como toner para tinta e escrivaninhas, não é novidade. Essas são coisas que os funcionários normalmente recebem no escritório.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes

Startups de energia receberam só neste ano 78% do total de investimentos no setor desde 2015

No ano de uma das piores crises hídricas do Brasil com consequências sobre a produção de energia, as startups do setor já receberam R$...

Nestlé oferece empatia e acolhimento com Projeto Supera

As empresas têm de lidar a todo momento com os impactos ainda presentes da pandemia. Um dos mais complexos é o luto de quem...

Pesquisa mostra que líderes empresariais esperam garantir ganhos de sustentabilidade e mudanças climáticas

Uma pesquisa realizada pela KPMG neste ano com 500 CEOs globais de consumo e varejo,mostra que 92% deles desejam garantir os ganhos de sustentabilidade...

Reino Unido deve ter mais investimentos estatal para ampliar oferta de carregadores para carros elétricos nas ruas

O Reino Unido foi a primeira região do mundo a anunciar que a partir de 2030 não serão mais comercializados veículos a combustão fóssil,...

Extra investe em empreendimentos liderados por mulheres negras de periferias do Brasil

Criado em 2020 para apoiar empreendimentos de mulheres negras periféricas e contribuir para a manutenção dos seus negócios, o projeto da rede Extra, por...