Mercado Livre entra no mercado de compra e venda de Bitcoin no Brasil

Leia também

O Mercado Livre anunciou na última segunda-feira (22) que a empresa passará a permitir a compra e venda de criptomoedas, entre elas o Bitcoin tanto no marketplace como no Mercado Pago. Conforme informou Marcos Galperin, CEO e fundador da empresa, pelo Twitter, os usuários poderão negociar o criptoativo de forma imediata.

“A partir desta semana no Brasil, os usuários do Mercado Livre e Mercado Pago podem comprar, guardar e vender criptomoedas”, disse

O presidente do Mercado Pago, Osvaldo Gimenez, indicou que a empresa vai buscar facilidade aos usuários para a negociação de criptomoedas pelo aplicativo. A compra será semelhante a de outras mercadorias.

A novidade chega junto com as promoções da Black Friday. No início de 2021, a empresa já havia anunciado ter comprado US$ 8 milhões de dólares em bitcoin alocando a criptomoeda entre seus ativos intangíveis de duração indefinida.

Para Tasso Lago, Gestor de Fundos Privados em criptomoedas e fundador da Financial Move, a notícia é positiva, já que é mais uma empresa grande que chancela o bitcoin, o que contribui para a popularização da criptomoeda.

“Com essa novidade, aumenta a confiança do mercado em relação ao bitcoin. A notícia também contribui para que outras empresas grandes sejam influenciadas e sigam pelo mesmo caminho”, afirma.

Segundo o especialista em criptomoedas, o bitcoin deve ainda ultrapassar a marca de US$ 100 mil dólares possivelmente neste ano.

“No curto prazo, temos uma volatilidade comum no mercado. Mas no médio e longo prazos, continuamos em uma tendência de alta. Pequenas quedas fazem parte da volatilidade do dia a dia e são boas oportunidades para compra”.

Outro fator que justifica a alta segundo ele é a escassez no mercado. O bitcoin, por exemplo, tem apenas 21 milhões de unidades e é um ativo deflacionário. “Teremos uma onda explosiva de alta devido à escassez que tem surgido no mercado. Tanto bitcoin como ethereum e, em um segundo momento, a DOT irão ter uma forte explosão. No caso do Bitcoin, observamos uma pressão nos preços devido a menor oferta e maior demanda. Há um movimento de pessoas sacando nas corretoras e guardando bitcoins em suas wallets, o que diminui mais ainda a oferta deixando a moeda mais restrita, o que sobe o preço”, diz.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes