Área de compliance deve priorizar pessoas e ESG no próximo ano

Leia também

Com o aumento da demanda por soluções de compliance no ambiente corporativo, as empresas devem investir mais em pessoas, na capacitação, treinamento, certificações, inovações e tecnologia em 2022. Isso foi o que mostrou pesquisa realizada pela KPMG durante o Compliance Summit 2021, quando 57% dos entrevistados indicaram essa opção. Já 26% dos líderes apontaram os investimentos em suporte à estratégia das práticas de meio ambiente, social e governança (ESG) como fundamentais. Em terceiro lugar, foram citadas as questões relacionadas ao gerenciamento de risco de terceiros (9%). 

Quando questionados se as questões ESG estão incorporadas nas ações estratégicas e planejamento de longo prazo das empresas que lideram, a maioria dos executivos (69%) disse que sim.

“O próximo ano será marcado por questões com foco em pessoas, tecnologia e ESG, os pilares principais da área de compliance das empresas. Essa é uma tendência mundial e também uma realidade brasileira”, analisa o sócio da KPMG, Emerson Melo. 

Os líderes também apontaram que estratégias de compliance em um nível de maturidade avançada: 80% têm programa de compliance implementado, 84% possuem Canal de Denúncias, apenas 35% disseram que a função não possui recursos adequados e 9% não têm Código de Conduta.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes