Nove em cada dez pequenos negócios usam Pix

Leia também

A 13ª pesquisa de Impacto do Coronavírus, realizada pela Fundação Getúlio Vargas para o Sebrae, apontou que nove em cada dez pequenas empresas do país aderiram ao Pix, sistema de transferências eletrônicas e imediatas criado em novembro de 2020 pelo Banco Central (BC).

Segundo a pesquisa, 86% dos pequenos negócios já utilizam essa modalidade de pagamento. O número é nove pontos percentuais superior ao detectado na edição anterior da pesquisa realizada em agosto, quando 77% dos entrevistados afirmaram ter adotado a modalidade de pagamentos. 

Segundo o Sebrae, quanto menor a empresa, maior a adesão ao Pix. 87% dos Microempreendedores Individuais (MEIs), que tem faturamento até R$ 81 mil anual, usam o sistema. Entre as empresas optantes pelo Simples (com faturamento de até R$ 4,8 milhões por ano), a adesão ao Pix é de 85%.

“É um sistema ágil, que não onera o consumidor, mais barato que uma taxa de cartão e que pode ser usado 24 horas por dia e com 115,2 milhões de adeptos, de acordo com dados do Banco Central de novembro deste ano”, ressalta Carlos Melles, presidente do Sebrae.

“O Pix foi muito bem aceito pelos brasileiros, e os empreendedores, mesmo os que estão à frente de negócios mais simples, perceberam isso e estão se modernizando”, completou

Já quando analisadas as atividades mapeadas pela pesquisa, estão empatadas, em primeiro lugar, entre as que mais utilizam o Pix, as academias e os serviços de alimentação, com 94% dos empreendedores aceitando essa modalidade, seguidas pelas oficinas e empresas ligadas à beleza, com 93%. As atividades que menos aderiram foram as ligadas aos serviços empresariais (71%) e energia (79%). 

Desde que ele foi criado, há pouco mais de um ano, já foram realizadas mais de 1,2 bilhão de transações que movimentaram R$ 623 bilhões.

- Publicidade -

Outras notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais recentes